Miopia

Home / Miopia


O que é?

A miopia é um problema que faz com que o paciente tenha dificuldade em enxergar objetos que estão distantes. Isso acontece porque o olho é mais longo do que o normal, fazendo com que a imagem se forme antes da rotina.

Quanto mais distante o item estiver, mais difícil é focalizar do elemento. Entre os sintomas, estão a visão embaçada e possíveis dores de cabeça. Em crianças, isso se reflete especialmente na perda de rendimento escolar.

O principal tratamento, além das lentes corretivas, é o feito a laser, de modo a tratar a córnea para corrigir o seu formato. Assim, a imagem volta a se formar na retina, melhorando a qualidade de visão.

Um dos primeiros sintomas da miopia é dificuldade em enxergar objetos distantes. Em um grau mais avançado objetos próximos também perdem o foco, o que causa cansaço e incômodo.

É difícil identificá-la em seu estágio inicial, pois geralmente não se percebe a perda da visão. Alêm da visão turva, outros sintomas que ajudam no diagnóstico são: pestanejar constante, dores de cabeça e tensão muscular.

Fotorefrativos

São tratamentos de córnea feitos com a aplicação de luz laser ultravioleta (Excimer Laser), que tem a propriedade de evaporar pequenas quantidades de tecido da córnea, corrigindo miopia, hipermetropia, astigmatismo, sozinhos ou associados. Têm sido utilizados desde 1987 com este propósito.

Sob anestesia local (colírio anestésico), o laser é aplicado confortavelmente direto sobre a córnea (PRK) ou no interior deste tecido, após uma microincisão (LASIK), para graus muito altos. O tempo médio de aplicação é de 20 segundos. Neste tempo, o laser remove, dependendo do grau a ser corrigido, de 20 a 100 micra (um centésimo de um milímetro) de tecido corneano.

Apresenta mais precisão de resultados quando comparado com o processo tradicional de realizar cortes na córnea (ceratomia radial). Os resultados obtidos são mais estáveis em longo prazo.

No dia seguinte retira-se o curativo e inicia-se o uso de alguns colírios. Haverá necessidade de alguma restrição a esforços físicos por algum tempo. Em poucos dias a visão já se torna útil e se retorna às atividades normais. Muito provavelmente haverá necessidade do uso de óculos para leitura de perto.

Dependendo do tipo de aplicação (LASIK ou PRK) e da atividade do paciente, entre dois e cinco dias ele já está liberado para voltar às atividades diárias, sem curativo.

Paciente deverá utilizar um ou dois tipos de colírios por alguns dias (LASIK) ou semanas (PRK);
Evitar banhos de mar e esportes por alguns dias (LASIK) ou algumas semanas (PRK);
Deverá evitar esfregar os olhos e o excesso de luz solar;
Caso tenha dor, usará os analgésicos prescritos.

Com essa aplicação de laser 98% das pessoas que fazem o tratamento ficam livres do uso de óculos. Os 2% restantes ficam parcialmente dependentes, porém com graus menores. Não há precisão matemática como em qualquer procedimento biológico.

Reintervenção
Para que se chegue aos resultados mencionados acima, cerca de 2% dos pacientes necessitam de reintervenções (aplicação de laser ou ceratomia). Estas são realizadas alguns meses após a primeira e normalmente a custos reduzidos para o paciente.

Complicações
Podem ocorrer 3 principais complicações:

Hiper e Hipo Correções:
Responsáveis pelos 2% de pacientes que não conseguimos livrar dos óculos totalmente.

Cicatrização anômala:
Neste caso, uma fina camada de tecido cicatrizanticial (gaze) deposita-se na córnea impedindo parcialmente uma boa cicatrização. Normalmente desaparece espontaneamente. Em raros casos, precisa ser removido (com laser).

Infecção:
Raríssima , pois a própria luz ultravioleta é esterilizante.